5 Minutos de Leitura

Pústulas, inchaço, ardência, presença de pus e dor na região da pele são alguns dos sinais que indicam inflamação na acne. Além dos sintomas físicos, as inflamações são bem aparentes na pele, não só causando dor, mas um desconforto visual para quem está com a presença delas na face, pescoço ou costas.

A espinha inflamada é muito comum e pode acontecer com qualquer pessoa, mesmo não estando em épocas em que elas surgem com maior frequência, como na puberdade ou em períodos de alteração hormonal.

Se você sofre com o aparecimento delas, acompanhe a Dermage até o final deste post e descubra o que é bom para espinha inflamada, como tratar e como prevenir as indesejadas inflamações. Boa leitura!

Você sabe identificar uma espinha inflamada?

Após conferir nosso conteúdo onde explicamos o que causa e como tratar da pele acneica, você pode ter se perguntado “mas e como eu trato das inflamações de acne?”, afinal, a falta de cuidado e muitas vezes o desequilíbrio hormonal pode prejudicar as espinhas que surgem na pele.

A inflamação de acne é muito comum em qualquer pessoa e elas são rapidamente identificadas pelos seus sinais, entre eles:

  • Inchaço na pele;
  • Dores ao redor da acne;
  • Coceira no local inflamado;
  • Ardência ao contato com suor ou cosméticos;
  • Irritação e desconforto nas áreas inflamadas;
  • Presença de pus e pústulas.

Ao sentir um desses sintomas, sempre após o surgimento de acne no local há uma grande possibilidade de você ter uma espinha inflamada. Evite tentar extrair ela, apertar ou ficar coçando o local, pois isso pode piorar a inflamação e levar a lesões que podem se tornar feridas.

O que inflama as espinhas?

As espinhas surgem devido ao desequilíbrio do pH da pele, excesso de oleosidade e poros obstruídos. Esses fatores fazem com que a quantidade de bactérias na derme seja multiplicada e, consequentemente, as espinhas aparecem.

As inflamações de acne são uma evolução deste cenário, quando os poros não são limpos e o sebo que deveria ser transportado para a camada externa da pele fica acumulado, formando uma colônia de bactérias que causa a inflamação. Ficar tocando, apertando ou coçando as espinhas também são fatores que levam à inflamação, já que nossos dedos e unhas estão repletos de bactérias.

É comum que as espinhas inflamadassurjam durante o período de gestação, em adolescentes que estão passando por desequilíbrios hormonais, e pelo uso de cosméticos comedogênicos que, além de aumentarem a quantidade de espinhas, incentivam a inflamação delas devido ao aumento de sebo da pele.

O que é bom para a inflamação da espinha? Saiba como tratar!

Dependendo do tipo de inflamação, pode ser necessário que além de fazer um tratamento externo diretamente na pele, você tenha que tratar com anti-inflamatórios e, em alguns casos, antibióticos para reduzir a inflação interna.

Sempre que você identificar uma espinha inflamada que esteja evoluindo para feridas ou aumentando a inflamação, procure um médico dermatologista para iniciar o tratamento imediatamente e evitar manchas na pele e cicatrizes de acne.

O que é bom para espinha inflamada? Opções caseiras

Não recomendamos espremer, furar, coçar ou tentar extrair a espinha de qualquer forma, pois isso pode aumentar a inflamação.

Você pode aliviar os sintomas e incômodos que o problema causa na pele com algumas opções caseiras, como:

  • Fazer compressas com água quente na região;
  • Fazer limpeza de pele profunda com sabonetes faciais e esfoliantes para acne;
  • Utilizar cosméticos como tônicos e água micelar diariamente;
  • Utilizar protetor solar.

Optar por cosméticos com ativos com ácido salicílico, niacinamida e vitamina C — eles auxiliam no tratamento da pele que sofre com inflamações de acne.

O que fazer com uma espinha grande e inflamada?

Quando a espinha está grande e inflamada, pomadas com antibióticos, como o sulfato de neomicina, podem ajudar no tratamento da inflamação. Evite tampar o local, assim como tentar extrair a espinha, retirar o pus ou ficar tocando no colar, priorizando a higiene e os cuidados com a inflamação para evitar marcar a pele.

Em situações de desconforto intenso, é aconselhável consultar um médico, pois em alguns casos pode ser necessário o tratamento com medicamentos orais, bem como pomadas e cremes anti-inflamatórios.

Como prevenir a inflamação de espinhas?

Para prevenir o aparecimento de acne é essencial que você tenha uma rotina de cuidados com a pele que deixa ela hidratada e saudável, para isso, é essencial que você faça o uso diário de:

  1. Sabonete de limpeza facial para o seu tipo de pele;
  2. Tônico facial ou água micelar;
  3. Sérum de tratamento que não seja fotossensível;
  4. Hidratante facial ou loção hidratante (diurna e noturna);
  5. Protetor solar.

Somente após passar pela etapa de limpeza, tonificação, tratamento, hidratação e proteção é que você deve aplicar maquiagens. Pois, deste modo, você garante todos os cuidados para que a sua pele fique saudável e nutrida.

Antes de montar uma rotina de skincare, descubra o seu tipo de pele e selecione os cosméticos certos para ela, evitando o ressecamento ou aumento da produção de sebo. Aliás, nunca deixe de tonificar ou aplicar água micelar após a limpeza, para desobstruir os poros e garantir uma pele limpa e viçosa sempre.

Agora que você já sabe como cuidar de espinhas inflamadas, continue em nosso blog e conheça mais sobre um dos ativos comentados neste post: niacinamida: saiba para que serve e como usá-la!

Nos encontramos por lá!

4.4/5 - (Total de avaliações: 7)