7 Minutos de Leitura

Sabemos que a acne nódulo cística — conhecida popularmente como espinha interna —é desconfortável para muitas pessoas, pois, além do incômodo estético, pode também ser dolorido. Isso porque esse tipo de acne surge em uma camada mais profunda da pele, e é mais frequente em pessoas que estão passando por períodos com maior alteração hormonal, como adolescência, gravidez ou menopausa.

A explicação se dá pela maior produção de sebo na pele causada pelos hormônios, logo, não é uma condição que normalmente conseguimos tratar com o uso de dermocosméticos desenvolvidos para acne: além dos cuidados com a pele acneica, é necessário fazer exames específicos para entender se há necessidade de administrar medicamentos hormonais.

Se você possui espinha interna e busca acabar com elas ou amenizar seus efeitos, é importante seguir o tratamento correto. Por isso, neste conteúdo, vamos explicar o que causa esse tipo de acne e como amenizá-las sem o uso de medicamentos.

Acompanhe e tire suas dúvidas!

O que causa espinha interna?

A acne cística acontece quando há algum desequilíbrio hormonal. Por isso, é mais frequente em pessoas que estão passando por alguma fase com oscilação de hormônios andrógenos e estrógenos, como a puberdade e a menopausa, como mencionamos anteriormente.

Esses hormônios são produzidos, respectivamente, pelos testículos e ovários, e estimulam as glândulas sebáceas a produzirem mais sebo na pele e no couro cabeludo. Sendo assim, há maior propensão para o aparecimento de acne.

Apesar da maior ocorrência em adolescentes, não é uma regra. É possível que mulheres e homens de qualquer faixa etária notem o aparecimento das espinhas, sendo principalmente ocasionados por alimentação inadequada — com a ingestão de açúcares e gorduras em excesso — e fatores psicológicos, como o estresse.

O que é bom para espinha interna? 3 dicas eficientes

A nossa primeira dica para lidar com esse tipo de acne é: não esprema! O pus fica alocado em uma camada interna da pele, e não há uma abertura para a camada mais superficial. Portanto, não tem como ele sair sem a utilização de instrumentos específicos.

Ao espremer uma espinha interna, é provável que a inflamação piore e o local fique mais ainda mais inchado e dolorido. Infelizmente não existe uma solução imediata, mas existem alguns cuidados para que ela desapareça mais rapidamente. Confira:

1. Compressa de algodão quente

Uma opção para desinchar é colocar uma compressa umedecida em água quente na acne interna. Deixe em contato com a pele por 15 minutos e retire do rosto por um intervalo de 10 minutos. Esse processo pode ser repetido por até 1 hora.

2. Vapor em contato com a pele

O contato com o vapor ajuda a diminuir a inflamação, pois tem um efeito parecido com a compressa. Existem vaporizadores faciais de diferentes modelos no mercado, mas uma alternativa para quem não tem esse aparelho é ferver a água, despejar em uma bacia larga e manter o rosto pertinho do vapor que estiver saindo. Tomar um banho quente também vai ajudar.

3. Gelo para aliviar o inchaço

O gelo é ótimo para diminuir edemas de qualquer região do corpo devido à sua baixa temperatura. Portanto, se a acne estiver muito inflamada, fazer a aplicação do gelo pode ser uma boa técnica para reduzir o inchaço.

Mas não coloque o gelo diretamente no rosto, use uma toalha para cobrir o cubo e não machucar ou sensibilizar a pele. Aplique por 10 minutos e retire.

O que fazer quando ela está inflamada?

Em média, uma acne interna inflamada pode levar de 5 até 10 dias para sarar. O tempo para desinflamar não é exato e varia de acordo com cada tipo de pele e tratamentos feitos. A manipulação da região pode aumentar a infecção e inflamação, dessa forma ela vai permanecer por mais tempo na pele. Mas se escolher alguma dessas medidas iniciais que indicamos e logo começar um tratamento, as chances de eliminá-la são maiores.

Como prevenir a acne interna?

Embora a presença de acne cística esteja relacionada com uma pré-disposição de cada organismo, ela se intensifica quando adotamos uma rotina que estimule seu aparecimento. Mas a boa notícia é que, da mesma forma que podemos piorar o quadro, podemos também prevenir — e controlar — com hábitos saudáveis.

Confira a seguir algumas dicas que vão te ajudar:

Conheça sua pele

Entender qual é o seu tipo de pele é o passo inicial para escolha de produtos e início de uma rotina. Para cada tipo de pele existe uma forma de cuidado ideal. Mas no geral existem alguns passos que se repetem para todas: limpeza da pele, hidratação e uso de protetor solar.

Você precisa conhecer sua pele e saber como ela se comporta em diferentes contextos. Afinal, ela não é sua inimiga, pelo contrário. E, ao entendê-la, você conseguirá prever o que é benéfico ou prejudicial para ela — inclusive o que te causa acne.

Mantenha a limpeza em dia

Sabemos que essa dica parece óbvia, mas não é. Fazer a limpeza da pele corretamente deve ser parte da sua rotina, uma vez ao acordar e outra antes de dormir. Antes de ir à cama, remova a maquiagem com demaquilante ou outro produto específico para retirar completamente a make e lave o rosto com sabonete próprio para o seu tipo de pele.

Hidratação é para todos os tipos de pele

Muitas pessoas de pele oleosa deixam de utilizar hidratante facial por acharem desnecessário e que isso vai deixá-la ainda mais oleosa e propensa ao surgimento de espinhas.

Mas o que acontece é justamente o contrário: não hidratar a pele faz com que a produção de óleo aumente. Isso porque nosso organismo sente a necessidade de produzir mais lipídios quando a pele está desidratada, na tentativa de não deixá-la ressecada.

Portanto, seja qual for o seu tipo de pele, é necessário manter a hidratação em dia. Procure produtos próprios para pele acneica, pois oferecem um acabamento matte e controle de oleosidade.

Uso de protetor solar

O uso de protetor solar é fundamental para manter bons cuidados com a pele. Mesmo para quem não se expõe diretamente ao sol, o uso do protetor solar é indispensável, pois ele protege a pele da luz visível e dos raios UVA — que estão presentes até mesmo em dias nublados.

E quem tem acne, o uso do protetor solar se torna indispensável para evitar as manchas que a condição normalmente deixa na pele. O cuidado é para procurar uma opção também direcionada a esse tipo de pele, que seja oil free e que tenha acabamento sequinho.

Quando consultar um médico

Quem tem propensão para ter acne cística dificilmente conseguirá tratá-la apenas com cuidados básicos em casa. O acompanhamento de um médico Dermatologista se faz essencial para que haja um diagnóstico e tratamento correto para cada caso, tanto em relação ao uso de dermocosméticos quanto de medicamentos. O Endocrinologista também pode ser necessário quando a causa principal for hormonal.

Entendendo o que é uma espinha interna, quais suas principais causas e tratamentos é possível começar a ter maior qualidade de vida e livre de acne. Trata-se de um processo, portanto, a evolução será gradual até atingir a pele dos sonhos.

Para quem tem outros tipos de espinha, é importante entender o que causa e como tratar a pele acneica, pois isso envolve vários fatores, e cada tipo de acne pode ter foco em um tratamento. Em nosso blog você encontra muitos materiais sobre o assunto de cuidados com a pele e lifestyle, continue navegando!

4.1/5 - (Total de avaliações: 8)