5 Minutos de Leitura

A acne, que popularmente também pode ser chamada de espinha, é uma lesão causada na pele pela produção excessiva da oleosidade proveniente das glândulas sebáceas. Esse excesso tem como principal consequência a obstrução de poros e o aumento da proliferação de bactérias, causando o aparecimento de comedões, também conhecidos como cravos, que podem evoluir para a acne.

A aparição de acne é comum nas peles oleosas e durante períodos de alterações hormonais naturais do organismo, como na adolescência ou durante o ciclo menstrual. Por isso, entender as causas e as formas de tratar a pele acneica é tão importante, afinal, ela pode ser uma realidade em diferentes momentos da vida.

Acompanhe as dicas do Dermablog e conheça as principais causas da pele acneica e formas de cuidar e prevenir essa condição!

7 principais causas da pele acnecia!

Quando pensamos no surgimento da acne na pele, é importante entender que, apesar de todos eles resultarem no excesso de oleosidade da região, também existem outros fatores por trás do surgimento das lesões inflamatórias. Venha conhecer as 7 causas mais comuns que podem levar ao surgimento de acne na sua pele e entenda como prevenir:

1. Hiperqueratinização

Esse é o nome dado para o fenômeno que ocorre quando a renovação celular natural da pele não ocorre da maneira correta e as células mortas permanecem acumuladas, causando a obstrução dos folículos pilosos e dos poros, favorecendo a formação de comedões e acne.

2. Acúmulo ou hiperproliferação de bactérias

Para ser considerada saudável, a pele precisa manter uma população de microrganismos ideal. Com o acúmulo de oleosidade, ela recebe convidados nem um pouco desejados – a hiperproliferação de fungos e bactérias – que geram um desequilíbrio na flora microbiana e causam algumas condições, como a acne.

3. Consequências imunológicas/inflamatórias

A pele acneica também pode ser uma consequência da liberação inflamatória e de fatores imunológicos. Nessas situações, a pele apresenta lesões inflamatórias como uma resposta à diminuição da imunidade e contaminação bacteriana.

4. Dormir de maquiagem

Esse hábito pode ser crucial para a transformação de uma pele normal em uma pele oleosa e acneica. Os resíduos de cosméticos e produtos de maquiagem podem obstruir os poros do rosto e favorecer o surgimento de comedões e acne.

5. Acne medicamentosa

O uso de uma medicação contínua pode causar efeitos adversos que vão além do tratamento de doenças. A pele acneica pode ser uma consequência de diferentes tratamentos com antibióticos, antidepressivos, antiepilépticos e até mesmo corticoides. Por isso, é importante consultar o dermatologista para entender a origem da sua acne.

6. Alimentação

Assim como diversas partes do organismo, a pele também sofre com os reflexos de uma alimentação desequilibrada. O consumo constante e em excesso de alimentos gordurosos, doces e com alto índice glicêmico, pode causar um pico de insulina no organismo, acelerando o processo de chegada do açúcar nas células e estimulando a produção de oleosidade e inflamação. O resultado pode ser o surgimento da acne em pessoas que já possuem tendência à uma pele acneica.

7. Estresse

A associação de período muito longos de estresse, má alimentação e privação de sono podem causar um desequilíbrio hormonal nocivo para a saúde como um todo a pele também pode ser afetada nesses picos: podem causar um aumento da oleosidade e, por consequência, dos cravos e acne na pele.

Além dos fatores externos, como mencionado nos tópicos anteriores, a pele acneica pode ser proveniente da propensão genética. Nesse e em todos os outros casos, o acompanhamento de um dermatologista é indispensável para entender as particularidades e soluções mais adequadas para a sua pele.

Você tem a pele oleosa? Conheça mais informações sobre esse tipo de pele!

Como tratar e prevenir a pele com acne?

Como foi possível notar, diversas situações do dia a dia podem causar a pele acneica e, muitas vezes, essa condição da pele acaba sendo apenas uma consequência de outras situações e tratamentos. Mas não se preocupe, é possível encontrar a forma correta de tratar e prevenir a pele acneica, evitando que a inflamação se agrave e se transforme em uma condição mais complexa.

Tratamentos com ativos corretos

O uso de dermocosméticos é sempre uma boa opção na hora de tratar a pele acneica, mas é importante frisar que a escolha dos produtos desse tratamento tem total dependência com as particulares de cada caso e deve ser definida com um profissional indicado. Porém, existem ativos que comprovadamente podem auxiliar na busca por uma pele menos propensa à acne e mais saudável.

Considere adicionar em sua rotina de cuidados as propriedades reguladoras da oleosidade do ácido salicílico, o potencial de de desobstrução de poros do ácido glicólico a ação anti-inflamatória da niacinamida.

Rotina de cuidados adequada da pele

A rotina de cuidados da pele acneica deve incluir produtos com ação de controle da oleosidade, secativa e anti-inflamatória, visando a prevenção e controle da acne. A limpeza correta da pele oleosa é o primeiro passo para prevenir e controlar as lesões inflamatórias e os cravos característicos desse tipo de pele.

No início do dia é importante lavar o rosto com um sabonete específico antioleosidade, utilizar um hidratante com ação antiacne e, por fim, aplicar o protetor solar de toque seco. Durante a rotina noturna, a fotoproteção pode ser substituída por um tratamento secativo mais localizado e um tônico com ação adstringente.

Como visto acima, a pele acneica pode ser causada por herança genética, variações no organismo e fatores externos. Independente de qual for a sua causa, é importante saber que o tratamento correto somado a ações preventivas podem tratar e controlar as inflamações comuns nesse tipo de pele.

Continue acompanhando o Dermablog para mais informações dermocosméticas de qualidade e não deixe de conferir nosso conteúdo sobre ácido hialurônico!