5 Minutos de Leitura

O protetor solar faz parte da sua rotina de cuidados com a pele? O uso diário desse produto oferece uma série de benefícios que vão, segundo a Sociedade Brasileira de Dermatologia (SBD), da prevenção de manchas na pele à prevenção do câncer e melanomas. Escolher o melhor protetor solar para o seu tipo de pele também é um passo indispensável da rotina de cuidados, afinal, as características desse dermocosmético também interferem no aspecto dos diferentes tipos de pele.

Para te ajudar a encontrar o filtro solar que mais se adapta à sua pele – e a rotina de cuidados que ela exige – , separamos uma lista com os principais atributos para observar antes de apostar em um protetor. E vale a pena manter a atenção para essas informações, afinal, o dermocosmético inadequado para o seu tipo de pele pode gerar um efeito indesejado. Vamos lá?

Qual o melhor protetor solar para a pele oleosa?

A principal questão em relação ao protetor solar para pele oleosa é a busca por produtos que ajudem a controlar a oleosidade e não estimulem o surgimento de acne. Por isso, o protetor solar precisa ser não-comedogênico. Esse é um dos fatores indispensáveis, pois auxilia no controle da obstrução de poros e, por consequência, minimiza a possibilidade de surgimento de acne na pele.

Outro tópico que também merece sua atenção é a textura do filtro solar. O ideal é buscar sempre por uma película protetora mais fluida e de toque seco. A rápida absorção do produto e o efeito matte também podem ser fatores decisivos na escolha do protetor solar ideal para a pele oleosa, principalmente se você não abre mão do make na rotina.

Confira mais dicas sobre os cuidados com a pele acneica aqui no Dermablog!

Protetor solar para pele seca: como escolher?

Diferente da pele oleosa, a pele seca exige cuidados que promovam o viço e luminosidade, por isso, o foco aqui é buscar por produtos com uma textura mais emoliente e com potencial hidratante .

Ao buscar uma textura emoliente para o seu protetor solar, não confunda essa preocupação com fórmulas oleosas e aspectos mais “viscosos” deste produto. Loções fluidas com ativos voltados para a pele seca são capazes de manter o rosto protegido e hidratado na medida certa.

Descubra mais sobre as opções Dermage para a fotoproteção da pele seca!

Pele madura e fotoproteção

Com o passar dos anos, os efeitos nocivos da radiação solar começam a se tornar mais evidentes na pele, por isso os cuidados com a fotoproteção da pele madura precisam ser realizados com ainda mais atenção. Assim como o seu papel na juventude, o protetor solar continua sendo um forte aliado na prevenção aos sinais do envelhecimento precoce, como rugas e flacidez.

Na hora de escolher seu protetor solar para a pele madura, lembre-se de buscar por produtos com ativos antioxidantes, são eles que vão potencializar e ajudar no tratamento de rugas, linhas de expressão, manchas e os demais sinais de envelhecimento cutâneo.

Outra característica importante para se atentar em relação ao protetor solar para pele madura é a textura fluída e hidratante, que pode ser somada a fatores de proteção mais altos, como FPS acima de 50.

Venha conhecer o Hidracare Antiox Dermage e sua fórmula enriquecida com 7 ativos antioxidantes!

A tonalidade da pele interfere na escolha do protetor solar?

Apesar da resposta para essa pergunta ser sim, é importante entender que mesmo com o fator de proteção definido para cada tonalidade de pele, o recomendado por dermatologistas é a aplicação de filtro solar com o mínimo de FPS 30 para todas as tonalidades e tipos de pele.

Sobre a recomendação mínima de proteção, a Dra. Caroline Assed, membro titular da Sociedade Brasileira de Dermatologia, afirma:

“A eficácia dos fotoprotetores é classificada de acordo com a proteção contra a queimadura solar (FPS) e sua resistência contra a remoção sob determinadas condições. Recomendamos o fator de proteção mínimo de 30, independente do fototipo do paciente, aplicado na quantidade correta (para o rosto indicamos o equivalente a uma colher de chá), distribuído homogeneamente em toda área fotoexposta, aplicado pelo menos 20 minutos antes da exposição. Muitos filtros dermatológicos são acrescidos de proteção contra os raios UVA, o que aumenta ainda mais a sua eficácia.

Moramos em um país tropical, com altíssima radiação ultravioleta durante praticamente o ano todo. Por esse motivo, recomendamos o uso correto do filtro solar diariamente, independente do tom da pele e do clima, a fim de prevenirmos o câncer mais prevalente de todos, o carcinoma basocelular, além do envelhecimento precoce.”

O filtro solar é um dermocosmético indispensável para manter a pele saudável e garantir a prevenção correta para diversas condições de pele que podem surgir com o tempo. Apostar no produto certo e que corresponda às necessidades do seu tipo de pele faz toda a diferença na rotina de cuidados contínuos. Não deixe de conferir todas as dicas e informações do Dermablog. Nos vemos no próximo post!

      Dra Caroline Assed Saad

  • Dermatologista CRM 5283072-0
  • RQE 19508
  • Membro Titular da Sociedade Brasileira de Dermatologia
  • Membro da Sociedade Brasileira de Cirurgia Dermatológica
  • Membro da Academia Americana de Dermatologia
  • Preceptora do Serviço de Dermatologia do Hospital Central do Exército
Avalie este post